PIB Dourados

sua vida tem gritado ou sussurrado o evangelho?

Set 19, 2015 Ler 1093 vezes

Sabemos e entendemos aquilo que Jesus nos ordena que façamos, que é pregar a sua palavra. Todavia, de certa forma temos negligenciado esta ordem tão eloqüentemente expressa por Cristo. Lucas, no capítulo 5: 27-31, nos mostra que Mateus, logo quando foi chamado por Jesus para ser um discípulo (ele que era cobrador de impostos, profissão vista pela sociedade da época como desonesta), resolveu dar um grande banquete chamando colegas de profissão, os discípulos e um novo amigo: Jesus, o que lhe fizera um convite irresistível que era segui-lo.

Os Fariseus e aqueles mestres da Lei perguntavam aos discípulos: Como é que vocês podem estar com este povo? Comendo com eles, compartilhando tempo com estas pessoas? E Jesus disse: “Não são os que têm saúde que precisam de médico, mais sim os doentes. Eu não vim chamar o justo, mas pecadores ao arrependimento.” Que palavra maravilhosa. Mateus queria ganhar este povo para Cristo, ele entendeu que a vida só faria sentido se reconhecessem que Jesus era o Messias e se rendesse a Ele.  Que grande tática foi usada, um grande banquete.

Outro momento que podemos ver Deus usando o povo para a propagação do Seu nome é quando o próprio Deus deporta o povo de Jerusalém como cativo para a Babilônia, relatado em Jeremias 29:

4  Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel, a todos os exilados que eu deportei de Jerusalém para a Babilônia:

5 Edificai casas e habitai nelas; plantai pomares e comei o seu fruto.

6 Tomai esposas e gerai filhos e filhas, tomai esposas para vossos filhos e dai vossas filhas a maridos, para que tenham filhos e filhas; multiplicai-vos aí e não vos diminuais.

7 Procurai a paz da cidade para onde vos desterrei e orai por ela ao SENHOR; porque na sua paz vós tereis paz.

Como Deus usa circunstâncias para falar conosco e também para usar nossas vidas, Ele colocou o seu povo como cativo, escravo na Babilônia e pediu para que plantassem pomares. Se nos atentarmos percebemos que isto demoraria muito tempo, pois até que as árvores dessem frutos... e mais, Ele pede para criar seus filhos e netos. O nosso Deus não queria humilhar seu povo, muito menos havia perdido a batalha, estava com os olhos atentos para a Babilônia, seu plano era salvar aquela cidade.

Deus não nos deu o privilégio de sermos chamados de filhos apenas para desfrutarmos disto, pelo contrário, Ele quer que nós ganhemos almas. Você pode e deve lançar a semente do evangelho, Ele quer que eu e você estejamos de olho na Babilônia, nos doentes, nos ímpios e não fiquemos apenas dando testemunhos dentro de nossas igrejas. 

Será que temos gritado? Existem algumas desculpas quando o assunto é a propagação como: eu não sei falar, eu sou tímido. Entretanto, na maioria das vezes nós nem precisamos falar, porque o nosso testemunho traz um grande clarão neste mundo de trevas, basta apenas viver o que Paulo diz em sua carta à igreja de Galácia: “já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”.

Kleiton Oliveira

 

 

HomeMinistériosPastoralsua vida tem gritado ou sussurrado o evangelho? Topo da Página